A mobilização social é um vigoroso instrumento de defesa de direitos e poderoso para pressionar os Poderes no exercício de seus deveres, obrigações, finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, zelo dos recursos públicos e gestão voltada à qualidade de vida do povo. Não existe um futuro promissor para uma nação de cidadãos servis e acomodados que entrega o poder aos legisladores permissivos, a uma justiça leniente e aos governantes negligentes, perdulários e ambiciosos que cobram impostos abusivos, desperdiçam dinheiro público, sonegam saúde, submetem a educação, estimulam a violência, tratam o povo com descaso e favorecem a impunidade dos criminosos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

MOVIMENTO CONTRA A CORRUPÇÃO DIA 15 DE NOVEMBRO


Sociedade. Movimento contra a corrupção marca protestos em 30 cidades no feriado de 15 de novembro - 07/11/2011 às 08h34m; Juliana Castro


RIO - Organizadores do movimento contra a corrupção resolveram repetir o feito do dia 12 de outubro, quando levaram mais de 20 mil pessoas às ruas , e se uniram mais uma vez para uma manifestação em conjunto. Com três reivindicações prioritárias - voto aberto no Congresso, aprovação do projeto que torna corrupção crime hediondo e Ficha Limpa com validade para 2012 -, eles fecharam a realização de protestos em 30 cidades no feriado de 15 de novembro.

No Rio, os organizadores montarão um grande varal a partir das 15h em plena Cinelândia para que os manifestantes possam pendurar páginas de jornais com as notícias que mais envergonham o país.

- Vamos fazer um grande varal contra a corrupção. As pessoas vão poder também pendurar cueca com dinheiro e cartazes - informa uma das organizadoras do protesto, Cristine Maza.

Desta vez, a manifestação será mais simbólica e, por este motivo, não terá carros de som ou discursos de organizadores e simpatizantes.

Em São Paulo, estudantes vão acampar em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), do dia 14 para o feriado, para fazer um ato também simbólico: escrever uma palavra - ainda não revelada - com cinco mil velas acessas. A partir das 14h, o grupo vai ganhar a companhia de outras pessoas que estão sendo convocadas pelas redes sociais para a passeata. A organização está fazendo contatos com bandas de rock com o objetivo de realizar um show, mas ainda está à espera de resposta.

A capital paulista será também palco de um congresso no dia 9 dezembro - Dia Internacional de Combate à Corrupção -, organizado pelos mesmos movimentos que divulgam a passeata anticorrupção no estado. Eles já fizeram convites a intelectuais, juristas, sociólogos e auditores de contas públicas.

- Teremos uma rodada de palestras e essas pessoas vão falar que iniciativas são boas e ruins, o que é ou não constitucional. A intenção é sair desse encontro com uma proposta oficial para entrar em petição pública e recolher assinaturas, nos mesmos moldes do que aconteceu com o Ficha Limpa - explica Carla Zambelli, uma das organizadoras da marcha em São Paulo.

Ao contrário das outras duas vezes, Brasília não vai participar da mobilização nacional, por se tratar de um feriado prolongado, onde muitas pessoas deixam a cidade.

Um comentário: